Casos de Sucesso

Inspirando Casos de Sucesso

A Labor, através de sua metodologia que motiva alunos e educadores, inspira e leva o sucesso pelo Brasil afora e para o exterior...

1. Projeto Educacional Gênesis iniciou em Vitória/ES chegando à Espanha...

Tendo como ponto de partida um conjunto de fotografias do Projeto Gênesis de Sebastião Salgado, foi realizado um projeto de Educação Ambiental em 92 escolas da grande Vitória/ES.  

Essa iniciativa contou com o apoio da UNESCO, de empresas da região e do próprio Sebastião Salgado, sendo realizada junto às secretarias estaduais e municipais de educação. O que poucos sabem é que o material didático e o processo de implantação, acompanhamento e avaliação foram inspirados em princípios e métodos desenvolvidos pela Associação Labor, tanto para as oficinas de capacitação dos professores, como para a orientação de seus trabalhos em sala de aula.

O sucesso entre educadores e alunos foi tão grande que Sebastião Salgado (fotógrafo), levou a proposta para repasse às escolas do Principado das Astúrias – região ao norte da Espanha. O material do Projeto Educacional Gênesis na Escola, publicado no Brasil pela Editora Bei, foi todo traduzido, adaptado e aplicado na região, com a novidade de proporcionar trocas de ideias e publicação de material de educadores e alunos no site da Secretaria de Educação.

A técnica da Labor Sílvia Pompéia, que coordenava a parte pedagógica do Projeto, realizou, com muita satisfação e empenho, este repasse teórico e prático em dois momentos na Espanha para os técnicos responsáveis pela Educação Ambiental na Secretaria de Educação de Astúrias.

“A partir do conhecimento e aplicação de nossa Proposta, alunos e educadores geraram diversos projetos de sucesso, utilizando a metodologia e o material disponibilizados, sendo um marco na região.”


2. Livro “Muda o Mundo, Raimundo” vai aos 4 cantos do país...

O WWF Brasil, em meados dos anos 1990, buscava um projeto de Educação Ambiental para as primeiras séries da escola. Desistiram de traduzir um livro americano e criaram um projeto novo, com a cara do Brasil.

Firmaram então uma parceria com o Ministério do Meio Ambiente, obtendo ainda o apoio de órgãos como UNESCO, IBAMA, Ministério da Educação e Fundação Roberto Marinho.

Chamaram uma equipe para elaborar um livro ao qual foi associada uma proposta de trabalho com alunos e uma forma de capacitação dos professores para as quais muito contribuíram educadores da Labor. Inclusive “A Turma Nova de Pidy” foi uma das experiências relatadas no Livro exemplificando essa forma de trabalho - justamente de uma professora que aplicava a Proposta Pedagógica Labor com seus alunos.

Ao finalizar a redação do Livro, ele havia ficado tão interessante, diferente e motivador, que escolher o seu nome se tornou um desafio: não poderia ser algo muito técnico, ou muito óbvio... Finalmente decidiram chamá-lo de “Muda o Mundo, Raimundo”, inspirando-se no poema de Carlos Drummond de Andrade.

A primeira versão do livro, que contou com uma apresentação de Gilberto Gil (que por sinal gostou muito da iniciativa), foi aplicada em diversas escolas por todo o país, incluindo as regiões Sul, Sudeste, Norte, Nordeste e Centro-Oeste. A partir dessas experiências, o Livro e os processos de sua utilização foram analisados e revistos, criando-se a versão definitiva que foi, então, publicada e distribuída amplamente a partir de 1997.

O “Muda o Mundo, Raimundo”, foi aplicado desde em escolinhas de assentamentos rurais, até em faculdades de educação. E trouxe muitos resultados, como inspiração de pesquisas em Universidades e a revelação de educadores com grande potencial. Esse foi o caso de algumas professoras do Vale do Ribeira que se tornaram referência para a Educação no Vale, tendo a Proposta Labor com uma forte referência para a prática na docência e na gestão de escolas.


3. Projeto Fonte da Vida vai da Grande São Paulo para a Argentina...

Esse projeto de Educação Ambiental para o uso sustentável da água, aplicado em 80 escolas da região metropolitana de São Paulo, teve sua metodologia baseada na Proposta Labor, obtendo sucesso com os alunos e sendo muito elogiado pelos professores.

Apresentado em um congresso internacional, um grupo de educadores do Ministério da Educação da província de Buenos Aires/Argentina se interessou em conhecer melhor a metodologia do projeto Fonte da Vida, organizando uma Oficina para repasse de nossa forma de atuar para técnicos e educadores argentinos interessados em práticas bem sucedidas de educação ambiental.

Tendo acompanhado o processo dessa Oficina em Buenos Aires, e interessado em trocar ideias sobre nossa metodologia, o Dr. Rafael Kohanoff, diretor do INTI – Instituto Nacional de Tecnologia Industrial da Argentina, veio à sede da Labor para conhecer a nossa organização e propor trocas de melhores práticas para o Ensino Médio, em especial o Ensino Técnico.

“Labor consegue assim levar melhorias no ensino para crianças e jovens de um país amigo e vizinho: a Argentina.”